10 dicas importantes sobre dinheiro

Apesar de estudar matemática durante a maior parte da minha vida, nunca aprendi muito na escola sobre planejamento financeiro. Embora eu pudesse calcular o logaritmo de base 10 de 1.000, não fui ensinado a planejar nem a definir um bom orçamento. Como muitas outras pessoas, tive que descobrir como fazer os movimentos diários de dinheiro, inicialmente sozinho.


Na tentativa de poupar tempo e dores de cabeça a você, eis aqui uma lista das 10 principais dicas sobre dinheiro, que pessoalmente julgo serem válidas. Tais idéias são fruto de experiência cotidiana, acadêmica e laboral. Uma leitura rápida e simplificada de questões sobre dinheiro que busca tornar a criação da base de um plano para você menos difícil.


Construa uma vida decente.

Diversas pesquisas e artigos científicos mostram que ganhar mais do que você precisa para viver confortavelmente (por exemplo, quitar suas contas básicas, promover um estilo de vida saudável, ajustar o lazer necessário e férias ocasionais) na verdade não aumenta sua felicidade. Mas ganhar menos do que o necessário para viver confortavelmente trará stress e até mesmo infelicidade. Muitas pessoas gastam o dinheiro que não tem, com coisas que não precisam, buscando impressionar pessoas que não estão (nem vão estar) nem aí pra elas.


"Muitas pessoas gastam o dinheiro que não tem, com coisas que não precisam, buscando impressionar pessoas que não estão nem aí pra elas."


Crie um orçamento para garantir que você está gastando menos do que ganha.

Reveja seus gastos mensais para encontrar economias. Peça aos seus provedores de serviços como banco, telefonia e seguradoras para ajustar seus planos. Informe-se sobre descontos e aumento de franquias.

Cancele os serviços de assinatura que você não está usando. Calcule cada serviço e assinatura no montante anual. Freqüentemente, apenas controlar seus gastos pode economizar centenas de reais.


Planeje como eliminar dívidas.

A maneira mais rápida e barata de sair da dívida é aplicar ordenadamente todo o seu dinheiro extra para pagar aquelas pendências com as taxas de juros mais altas, enquanto faz pagamentos mínimos para o restante. Buscar acordos de renegociação e refinanciar a hipoteca, empréstimos estudantis e financiamento de automóveis – bem como transferir saldos de cartão de crédito para cartões de taxas mais baixas – pode acelerar o processo para alcançar sua liberdade financeira.


Constitua uma de emergência.

Nada atrapalha suas finanças mais rápido do que um imprevisto de emergência. Famílias com duas fontes de renda devem ter como objetivo economizar três a seis meses de despesas de subsistência; famílias de uma única fonte geradora de renda precisam dobrar isso. Considere colocar esse dinheiro em uma aplicação de renda fixa com alta liquidez, onde você pode acessá-lo, sem penalidades, se e quando precisar – um feriado na serra ou o pedido de empréstimo sem garantia de um familiar, não são emergências.


Prepare-se para sua aposentadoria.

Enquanto você está iniciando seu fundo de emergência, você também deseja aproveitar as oportunidades de investimentos que se enquadram em seu perfil atual. Cotas de fundos, ou até mesmo clubes de investimento podem ser excelentes para iniciantes ou pequenos investidores. Qualquer chance de poupar e rentabilizar de forma legal e coerente, deve ser ponderada. Chegar aos 80 anos pode parecer uma estrada longa, porém, a cada dia estamos mais perto. Não alimente a idéia de investir quando tiver um grande capital. Invista desde já para criá-lo.


Avalie sua abordagem de investimento pelo menos uma vez por ano.

Considere investir todo o centavo que não planeja usar por pelo menos dois anos em um portfólio balanceado. Diversificação não significa pulverizar seu capital no maior número possível de ativos e títulos. Busque investimentos com base em seu perfil, rebalanceando uma ou duas vezes por ano. Ou escolha o caminho mais fácil. Você pode investir seu dinheiro em um fundo ou clube de investimentos com data prevista para aposentadoria aproximada, escolher uma conta administrada e contar com um assessor para ajudá-lo a tomar as melhores decisões.


Pague-se primeiro

Esperar o momento certo para a grande tacada no mercado raramente funciona. O que vale é investir regularmente, primeiro em modalidades com vantagens fiscais e depois em produtos e modalidades de investimento discricionárias. Busque alcançar um padrão de vida onde sempre você consegue investir sua meta mensal, e depois quitar contas e se divertir sem passar necessidades. Então, a cada ano, observe a conjuntura econômica e avalie seu progresso.


Uma conversa franca evita surpresas.

Converse com seus pais sobre como está indo o planejamento de longo prazo. Eles têm planos para garantir uma renda vitalícia? Há um plano sucessório (e têm instruções sobre como você precisará executá-lo)? Quais são os desejos deles caso precisem de cuidados de saúde de longo prazo – e eles precisarão da sua ajuda ao final da vida? Pessoalmente presenciei duas situações distintas ao final da vida de minhas avós. Uma contava com reservas e um bom plano de saúde para internação hospitalar, enquanto minha outra avó, tivemos que custear uma semana de exames, procedimentos e internação hospitalar totalmente privados, e o mais caro de tudo, aquilo que não tinha preço: Perdemos ela. Prepare-se.


Proteja o que você construiu com o seguro certo e um plano básico.

Você realmente precisa de seguro de vida quando outras pessoas dependem de sua renda para se manter. Sem dependentes? Um seguro de invalidez de longo prazo é uma proteção importante para você poder cuidar de si mesmo – hoje você está firme e forte, esbanjando energia, porém “e se?” (adquirir um plano em grupo por meio de seu empregador é em linhas gerais a melhor opção).

Um plano patrimonial básico consiste em um testamento (onde você nomeará os tutores dos filhos menores), um testamento em vida (que estipula se você deseja ou não o suporte de vida) e procurações duradouras para saúde e finanças (que determinam outras pessoas de confiança para tomar decisões em seu nome caso não apresente plena aptidão para).


Programe uma revisão no próximo ano.

Assim como você deveria ir ao médico todos os anos para fazer um exame físico, você deve sentar-se anualmente com seu assessor e revisar os itens desta lista. É um bom momento para calma e racionalmente refletir sobre o que você quer que seu dinheiro faça por você neste ano, em cinco e em dez anos. Você se surpreenderá ao ver como o acompanhamento de seu progresso fará se sentir bem!



Considere usar essas dicas para ajudar a criar um plano para gerenciar seu dinheiro. Se você já tem um, melhor ainda – esta lista pode ajudá-lo a se certificar de que você não deixou nada de fora.




Disclaimer:

Nenhuma informação contida nesse artigo é recomendação de compra ou venda de ativos ou valores mobiliários. Algumas das informações contidas neste ponto de vista são baseadas em declarações ou informações prospectivas, incluindo descrições de mudanças de mercado previstas e expectativas de atividades futuras. O assessor acredita que tais declarações e informações são baseadas em estimativas e suposições razoáveis. No entanto, as declarações e informações prospectivas são inerentemente incertas e os eventos ou resultados reais podem diferir materialmente daqueles refletidos nas declarações prospectivas. Portanto, não se deve confiar indevidamente em tais declarações e informações prospectivas. Esta apresentação não é e não constitui nenhuma uma recomendação de venda ou de compra de qualquer título ou valor mobiliário. O desempenho passado não é necessariamente indicativo de desempenho futuro; os retornos futuros não são garantidos. Não há garantia de que o assessor fará quaisquer investimentos com as mesmas características ou características semelhantes ao investimento apresentado.